Ato simbólico substituiu o convívio festivo que não pôde acontecer

União dos Amigos de Palhais completou 50 anos de fundação

05-01-2021
União dos Amigos de Palhais completou 50 anos de fundação
1 - Presidente da Câmara na simbólica cerimónia de aniversário; 2 - Descerrar da placa comemorativa; 3 - O elenco de 13 sócios fundadores da UAP, no dia 26/12/1970. (Fotos cedidas pela UAP) [+] Fotos
Tendo completado 50 anos no passado dia 26 de dezembro, a União dos Amigos de Palhais manifesta um sentimento de grande orgulho por ter sabido manter-se em funcionamento, organizando diversas atividades, o que faz de si uma das mais antigas coletividades locais ainda no ativo.

Neste âmbito, falámos com Artur Luís, porta-voz e membro dos órgãos sociais da coletividade (secretário da assembleia-geral). Artur Luís não fez parte da direção fundadora da União Amigos de Palhais (UAP), porque estava ausente do país, no Canadá, mas fez, no entanto, parte da maioria das direções da associação, ao longo dos anos, tendo sido, por diversas vezes, presidente da direção.

 

Qual o sentimento da UAP ao completar 50 anos de existência e ser uma das mais antigas associações locais no ativo?
UAP: É um grande orgulho ver como uma aldeia tão pequena conseguiu manter uma associação desta natureza em funcionamento, e como foi capaz de desenvolver atividades culturais ao longo destes anos, que, além de proporcionarem, aos seus associados e amigos, grandes momentos de convívio e lazer, também permitiram angariar fundos fundamentais, quer para a comparticipação em obras de melhoramentos na nossa aldeia, um dos motivos da fundação desta associação, quer para a construção do edifício-sede, que foi uma obra levada a cabo com um enorme esforço de todos, mas que nos deixa com um sentimento de realização e orgulho muito grande.

 

Que atividade comemorativa tinham previsto para esta ocasião, não fosse a pandemia?
UAP: Tal como na comemoração do 25.º aniversário, estava prevista a realização de uma festa comemorativa com o lançamento de 50 foguetes, missa solene (por intenção dos sócios e alma dos falecidos), descerramento de uma placa comemorativa dos 50 anos (na presença das entidades convidadas, designadamente, o presidente da câmara municipal, o presidente da junta de freguesia, o pároco da freguesia, representantes das associações das localidades da freguesia e o povo em geral), seguindo-se um almoço-convívio e uma pequena cerimónia com discursos comemorativos, distribuição de bolo de aniversário e final de festejos com um espetáculo de fado.

 

Que comemoração simbólica realizaram para assinalar o dia 26?
UAP: Uma vez que a atual situação de pandemia não permitiu a realização da festa como desejávamos, a data foi assinalada com a colocação de uma placa comemorativa do 50.º aniversário, na fachada da nossa sede.
No entanto, ponderamos a realização no próximo ano, em data a anunciar, de um almoço-convívio para celebrar este meio século de existência, caso a evolução desta situação em que nos encontramos o permita.

 

Como tem sido dinamizada a coletividade, de forma a conseguir esta longevidade?
UAP: Ao longo de todos estes anos, as sucessivas direções foram desenvolvendo variadas atividades, como as festas de verão, que eram realizadas anualmente em honra de Santo António, nosso padroeiro, ou como as fogueiras e sardinhadas, também em sua honra, nos santos populares.
Realizaram-se diversos bailes dos namorados, pelo São Valentim, e os tradicionais bailes de S. Martinho, além de outros eventos, como teatro, bailes, rali-paper, torneios de tiro aos pratos e tiro ao alvo.
Desde a construção do edifício-sede, foi possível proporcionar, aos nossos sócios, mais momentos de lazer, com o serviço de bar e sala de jogos.
Desde 2005 que organizamos, normalmente em outubro ou novembro, uma Grande Noite de Fados, que tem sido um sucesso maior, de ano para ano. Infelizmente, este ano, a realização deste evento não foi possível.

 

Terão certamente agradecimentos especiais a fazer, nesta importante data.
UAP: Temos de agradecer, em primeiro lugar, ao nosso sócio n.º 1, Vítor Luís, por ter sido ele quem teve a iniciativa de criar esta associação, e a todos os que, com ele, formaram o elenco diretivo na sua fundação, em 1970.
Depois, agradecer a todos os que lhes foram sucedendo e que conseguiram manter esta coletividade viva e em funcionamento ao longo destes 50 anos.
Devemos um agradecimento, também especial, aos governadores civis que contribuíram com alguma ajuda financeira para a construção do edifício da nossa sede e aos presidentes da Câmara Municipal do Cadaval por alguns subsídios e doações de materiais de construção, tal como algumas ajudas da Junta de Freguesia do Vilar.
Queremos ainda agradecer todas as ajudas da população da nossa aldeia, quer monetárias, quer em milhares de horas de trabalho oferecidas na construção da nossa sede. E um agradecimento muito especial às senhoras da nossa terra pela imensa angariação de fundos que conseguiram, através de peditórios, e por todo o trabalho gastronómico realizado nos nossos eventos.
Fonte: SCRP | CMC



  • Siga-nos

Topo / Top
  •   Menu acessível
  • Promotor Oeste Portugal
  •   Oeste CIM
  • Co-financiamento Compete
  •   QREN
  •   União Europeia
Powered by Powered by U-LINK
© 2006 - 2021 Município do Cadaval - Todos os Direitos Reservados.