O Município quis assim marcar a festividade

Tertúlia online “Conversas de Carnaval” juntou 25 participantes

18-02-2021
Tertúlia online “Conversas de Carnaval” juntou 25 participantes
A tertúlia online “Conversas de Carnaval” foi a forma que o Município do Cadaval encontrou de marcar, no passado dia 14, uma festividade que nos últimos anos ganhou um novo fulgor no Concelho. A iniciativa contou com a participação de representantes de quase todos os grupos de foliões do passado ano, bem como da organização e entidades parceiras, no total de 25 intervenientes.

A abrir o evento, transmitido em "live streaming" para o Facebook, José Bernardo Nunes, presidente da Câmara Municipal, destacou o facto de, nos últimos anos, o Cadaval ter assistido a um aumento significativo da afluência participativa do corso carnavalesco, o que faz deste um evento de relevo dentro da atividade cultural concelhia.

 

O chefe do executivo adiantou que o Município, antes de partir para esta tertúlia online, tinha pensado (face à pandemia e antes de ocorrer este novo confinamento) promover uma atividade que acontecesse em cada uma das escolas locais, para assegurar que a animação carnavalesca pudesse chegar pelo menos aos mais jovens.

 

José Bernardo revelou esperar que, para o ano, se verifiquem condições para a realização presencial da festividade.

 

A representar a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários do Cadaval, entidade coorganizadora do Carnaval do Cadaval, Ricardo Coelho, presidente da direção, destacou a importância da festividade. Em primeiro lugar, pela diversão que proporciona às pessoas, e depois pelo contributo que proporciona à associação a que preside.

 

Segundo Ricardo Coelho, os registos mais antigos da comemoração do Carnaval apontam para 1977, com uma expressão maior em 1983, declarando que, já na altura, o evento tinha por objetivo a angariação de fundos a favor da associação de bombeiros.

 

O presidente da direção destacou ainda a importância do Carnaval para a economia local, não só gerada pela movimentação dos desfiles mas também pela aquisição de materiais para produção de carros alegóricos e confeção de máscaras.

 

Para além dos grupos de foliões do corso de 2020, participaram nesta tertúlia a Santa Casa da Misericórdia do Cadaval – Creche “As Pintinhas”, que anualmente se associa ao desfile infantil, e o Grupo Gente Gira, associação teatral cadavalense que este ano se viu impedida de cumprir a habitual estreia de uma revista pelo Carnaval.

 

Quanto aos grupos de foliões, foram cerca de 20 os que se fizeram representar neste evento online, a saber: Junta de Freguesia de Alguber – Grupo da Catequese, Campus Social do Olival (Murteira), Associação de Pais e Encarregados de Educação da Murteira, Grupo da Labrugeira, Associação Cultural e Recreativa de S. Salvador e Espinheira, Associação de Pais do Painho, Escola Básica e Secundária do Cadaval – Associação de Pais e Associação de Estudantes, União dos Amigos da Vermelha, Grupo Gineta e Companhia (Ventosa), ASAVIDA – Dagorda, Associação de Pais de Figueiros "Tempos Felizes", Associação de Pais da EB1+JI Dagorda, Montejunto Rally Clube, Adão Lobo Sporting Clube, Associação Filarmónica 1.º Dezembro de Pragança, Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários do Cadaval – Corpo Ativo e Grupo da Murteira. O grupo do CCDR Chão de Sapo – Associação de Pais da EB1 de Chão de Sapo esteve também inscrito para a tertúlia, mas acabaria, por motivos técnicos, por não intervir.

 

Os porta-vozes dos referidos grupos deram a conhecer, nestas “Conversas de Carnaval”, a forma de anualmente se organizarem, passando pela escolha do tema, bem como pela preparação dos trajes e carros alegóricos. Destacado foi o facto de a preparação das máscaras ser, desde logo, uma oportunidade genuína de convívio, partilha e união entre os foliões de cada grupo, antes mesmo dos desfiles propriamente ditos.

 

Integraram ainda este ciclo de conversas o rei e a rainha do Carnaval 2020, João Graça e Fátima Crespo, que manifestaram satisfação por uma experiência que foi reincidente para ambos.

 

A fechar este encontro online, Fátima Paz, vereadora da Cultura, destacou também o grande crescimento em termos participativos do Carnaval cadavalense, nos últimos anos.

 

A também vice-presidente explicou a opção camarária por celebrar o Carnaval através das novas tecnologias, mostrando-se satisfeita com o facto de a quase totalidade de grupos ter podido participar na tertúlia.

 

A edil desejou que o ano de 2022 fosse um ano de mudança, acreditando que o Carnaval regresse ainda com mais participação, dada a vontade generalizada de transpor estes tempos difíceis trazidos pela pandemia.

 

Caso não tenha tido oportunidade de assistir em direto à tertúlia online “Conversas de Carnaval” (que foi conduzida pela radialista Catarina Florêncio), poderá rever o evento através do vídeo disponível na página de Facebook da Câmara Municipal, no seguinte link:

 

Ao dia de hoje, 18 de fevereiro, o mesmo vídeo contava já com um total de 6515 pessoas alcançadas e 3,4 mil visualizações.
Fonte: SCRP | CMC



  • Siga-nos

Topo / Top
  •   Menu acessível
  • Promotor Oeste Portugal
  •   Oeste CIM
  • Co-financiamento Compete
  •   QREN
  •   União Europeia
Powered by Powered by U-LINK
© 2006 - 2021 Município do Cadaval - Todos os Direitos Reservados.