A fim de financiar a recuperação de capela histórica

Secretário de Estado das Autarquias Locais deslocou-se ao Cercal

19-04-2018
Secretário de Estado das Autarquias Locais deslocou-se ao Cercal
Da esq.ª para a dt.ª: representantes da DGAL, União de Freguesias, CMC, SEAL, Igreja, Assembleia Municipal e CCDR-LVT
O secretário de Estado das Autarquias Locais, Carlos Miguel, assinou na manhã de hoje, 19 de abril, na Igreja de São Vicente do Cercal, um contrato de financiamento para a recuperação da capela cercalense. A obra de restauro e conservação estima-se em cerca de 100 mil euros, que serão, assim, comparticipados pelo Governo em metade do respetivo valor.

A vinda do governante teve o intuito de firmar acordo com a Fábrica da Igreja Paroquial de São Vicente do Cercal, objetivando o Restauro e Conservação da Igreja de São Vicente do Cercal, cuja construção remonta ao séc. XVII.

 

Participaram na assinatura do contrato de financiamento Sónia Ramalhinho, diretora-geral da DGAL – Direção Geral das Autarquias Locais (serviço coordenador), José Pedro Neto, vice-presidente da CCDR-LVT – Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional de Lisboa e Vale do Tejo (serviço regional desconcentrado), e ainda o padre Yovanny Frias, em representação da Fábrica da Igreja Paroquial de São Vicente do Cercal (entidade promotora).

 

Testemunharam ainda o ato contratual, o presidente da Câmara Municipal do Cadaval, José Bernardo Nunes, o presidente da Assembleia Municipal, Rui Soares, a presidente da Junta da União de Freguesias de Lamas e Cercal, Amélia Silva, entre outros autarcas e elementos da comunidade local.

 

O Programa de Equipamentos Urbanos de Utilização Coletiva financiará, assim, a execução da mencionada obra, até ao montante máximo de cinquenta mil euros, correspondendo a 50 por cento do valor comparticipável da obra, que ascende a cem mil euros.

 

A anteceder a formalidade da assinatura, a comitiva fez uma breve visita à capela, onde pôde constatar a degradação instalada no histórico edifício, de onde ressaltam as fissuras e infiltrações de humidade nas paredes, bem como o mau estado do telhado.

 

José Bernardo Nunes agradeceu ao secretário de Estado o ato que teve para com a igreja do Cercal, agradecimento extensível às demais entidades envolvidas. «Não é uma obra fácil de concretizar, dadas as suas especificidades», referiu o autarca cadavalense, afirmando a «disponibilidade total dos técnicos da Câmara, quer para o lançamento do concurso, quer para a execução da obra».

 

«Temos esperança de que, admitindo que a verba não chegará para tudo, se vai dar prioridade a realizar as obras mais urgentes, no sentido de não continuar com o avançado estado de degradação em que a igreja se encontra», acrescentou o edil.

 

Carlos Miguel realçou o caráter «valioso» do património inerente à capela visitada e a importância de o preservar. «Tudo isto envolve uma parceria, onde está o Estado, através do Governo, as autarquias, através da Câmara Municipal e da Junta de Freguesia, mas também a população», sublinhou o governante.

 

«Tenho perfeita consciência de que é preciso conseguir os outros 50 por cento [do valor de investimento]. E por isso é que temos aqui as forças vivas do Concelho; temos a autarquia e temos a mobilização das pessoas», referiu.

 

Carlos Miguel reiterou que o Governo é parte desta parceria e está «muito atento» a este tipo de obra de recuperação patrimonial.

 

«Quando conseguimos angariar vontades entre Governo, autarquia, igreja e pessoas, nós conseguimos lá chegar», acrescentou.

 

O secretário de Estado lembrou ser esta a sua segunda oportunidade de estar no Concelho do Cadaval por uma obra idêntica, em termos de restauro de igreja, manifestando satisfação pelo facto e desejando que a intervenção possa avançar a breve trecho.
Fonte: SCRP | CMC



  • Siga-nos

Topo / Top
  •   Menu acessível
  • Promotor Oeste Portugal
  •   Oeste CIM
  • Co-financiamento Compete
  •   QREN
  •   União Europeia
Powered by Powered by U-LINK
© 2006 - 2018 Município do Cadaval - Todos os Direitos Reservados.