Em prol da Defesa da Floresta Contra Incêndios

Cadaval vai acolher ação de fiscalização da GNR no âmbito da gestão de combustíveis

29-03-2017
Cadaval vai acolher ação de fiscalização da GNR no âmbito da gestão de combustíveis
(Imagem de arquivo)
O Cadaval será palco, na próxima segunda-feira, dia 3 de abril, de uma ação de fiscalização no âmbito da manutenção das faixas de gestão de combustíveis. A iniciativa insere-se num rol de ações que o Comando Territorial de Lisboa da Guarda Nacional Republicana está a levar a cabo, de 27 de março a 5 de abril, procurando reduzir o elevado número de incêndios florestais em vários concelhos do distrito de Lisboa.

Estas ações de sensibilização junto da população visam, segundo informa o Comando Territorial de Lisboa (CTL), «promover e fomentar boas práticas agrícolas e, acima de tudo, transmitir uma mensagem de dever cívico na prevenção generalizada dos incêndios florestais, partindo da premissa que a floresta é de todos e que a todos cabe preservar e proteger».

 

Esta iniciativa decorre da constatação, por parte da GNR, da necessidade de limpeza de muitos terrenos no distrito. Nesse sentido, estão abrangidos por estas ações de fiscalização os concelhos de Cascais, Sintra, Mafra, Loures, Sobral de Monte Agraço, Arruda dos Vinhos, Vila Franca de Xira, Alenquer, Azambuja, Cadaval, Torres Vedras e Lourinhã.

 

O CTL da GNR lembra ainda da obrigatoriedade de manutenção das faixas de gestão de combustíveis, com o objetivo de reduzir o número de incêndios florestais, prevista no Decreto-Lei nº 124/2006, de 28 de junho, alterado e republicado pelo Decreto-Lei nº 17/2009, de 14 de janeiro.

 

A prática mais comum da gestão de combustíveis consiste, sustenta a mesma entidade, na limpeza dos terrenos, através do corte e remoção da biomassa vegetal neles existentes.

 

«Uma correta e oportuna gestão de combustíveis constitui um elemento essencial para a minimização do risco de incêndio, prevenindo assim atempadamente este tipo de ocorrências», refere o Comando Distrital. «A falta de manutenção das faixas de gestão de combustíveis (limpeza dos terrenos) constitui infração do foro contraordenacional, e os seus responsáveis incorrem em coimas de 140 a 5 000 euros, no caso de pessoa singular, e de 800 a 60 000 euros, para pessoas coletivas», acrescenta.

 

A iniciativa conta com a colaboração do Grupo de Intervenção de Proteção e Socorro, da Unidade de Intervenção da GNR.
Fonte: S.Com. | CMC

  • Siga-nos

Topo / Top
  •   Menu acessível
  • Promotor Oeste Portugal
  •   Oeste CIM
  • Co-financiamento Compete
  •   QREN
  •   União Europeia
Powered by Powered by U-LINK
© 2006 - 2017 Município do Cadaval - Todos os Direitos Reservados.