O protocolo vem potenciar a prática "informal" de futebol

Município firma acordo com Federação e Associação de Futebol de Lisboa

02-06-2017
Município firma acordo com Federação e Associação de Futebol de Lisboa
Nuno Lobo (AFL), José Bernardo Nunes e Hermínio Loureiro (FTP) [+] Fotos
A Federação Portuguesa de Futebol, a Associação de Futebol de Lisboa e o Município do Cadaval firmaram, no passado dia 31, na sede da autarquia, um protocolo que vem homologar as atividades informais na área futebolística, permitindo juntar mais praticantes à “família do futebol”. Na prática, o acordo assinado vem dar, aos apaixonados da modalidade, condições e enquadramento idênticos aos atletas federados.

O protocolo de cooperação, assinado no auditório dos Paços do Concelho, tem por base o mais recente enquadramento legal, consubstanciado no Decreto-Lei 45/2015, de 09 de abril.

 

«As atividades de caráter informal passaram a estar sob a alçada desse decreto-lei e precisam de ser enquadradas, precisam de parecer prévio, para homologação», explicou Júlio Vieira, diretor na Área de Desenvolvimento da Federação Portuguesa de Futebol, antecedendo a assinatura do acordo.

 

«Nesse âmbito, a FPF [Federação Portuguesa de Futebol] tinha duas soluções – uma era pôr em causa essas atividades através de um protocolo que estabeleceu com a ASAE; a outra era procurar, junto com os municípios, incluir essas atividades informais na alçada da própria federação», adianta o dirigente. «Temos vindo a fazer isso, sempre numa perspetiva inclusiva e não numa perspetiva de acabar com as atividades. Pelo contrário, o que nós queremos é ter mais praticantes de futebol em Portugal, sejam eles de elite ou sejam eles de provas e atividades de caráter informal – tudo isso faz parte da família do futebol».

 

Esta nova realidade traduz, segundo Júlio Vieira, a valorização que a Federação quer dar ao segmento da recriação e lazer, por entender que «a federação é de todos e para todos». «Mesmo os não profissionais, os que não querem fazer vida do futebol, devem estar inseridos dentro da família do futebol», defende.

 

Por seu turno, Dinis Duarte, vereador do Desporto, enalteceu a colaboração institucional que tem havido entre as três entidades. «É para nós uma satisfação de, pela primeira vez, termos no nosso concelho uma representação oficial da FPF», acrescentou.

 

O edil referiu que, não obstante o reduzido número de jogadores federados no concelho, existem, ainda assim, muitos praticantes informais de futebol. «É para nós um prazer incluir na família do futebol aqueles que participam nos nossos eventos.»

 

Nuno Lobo, presidente da Associação de Futebol de Lisboa (AFL), destacou a «atuação de proximidade» que a instituição tem defendido, procurando a articulação «direta» com clubes e municípios.

 

«Com este protocolo, a Câmara do Cadaval está mais dentro da família do futebol. Significa isto que a Federação reconhece na Câmara uma entidade parceira na organização de toda a atividade desportiva».

 

Na prática, o decreto-lei prevê o cumprimento dos requisitos obrigatórios para que as provas possam ser homologadas, tais como seguros e exames desportivos. «É tudo aquilo que os clubes federados já estão habituados no seu dia-a-dia mas que é necessário agora formalizar na questão do desporto informal», nota o líder da AFL.

 


«Em Portugal, há mais de meio milhão de pessoas a jogar futebol»


Hermínio Loureiro, vice-presidente da FPF, apontou motivos de representação internacional para a ausência de Fernando Gomes, presidente da Federação, que faria gosto em ali estar, comungando do «registo de proximidade» atualmente praticado.

 

O representante da Federação manifestou-se satisfeito por assinar um acordo que contribui não só para o enquadramento legal como para o «aumento da pirâmide e da família do futebol».

 

«Temos registados perto de 170 mil praticantes, sendo nós a federação com mais atletas federados no país, mas temos noção de que, em Portugal, há mais de meio milhão de pessoas a jogar futebol, futsal e futebol de praia», diz. O protocolo acaba por vir «desmistificar» essa questão e tornar «mais realista» a estatística de praticantes da modalidade.

 

Apesar de um «protocolo simples», trata-se, segundo Nuno Lobo, de «um passo importante que vem criar condições para que todos os apaixonados de futebol o possam praticar em segurança e com o enquadramento devido». Permite, igualmente, aumentar o número de praticantes. «No nosso país há uma baixa taxa de praticantes desportivos, comparativamente com outros países da União Europeia», observa o dirigente.

 

O vice-presidente da FPF agradeceu e reconheceu o trabalho dos municípios no apoio aos respetivos clubes e na implementação de políticas promotoras da prática do futebol.

 

José Bernardo Nunes, presidente da Câmara Municipal, manifestou-se, por seu turno, honrado por receber «tão distintas entidades do futebol».

 

«Não havendo muitos praticantes no concelho, felizmente há clubes que permitem aos mais pequenos praticar futebol», enfatizou o autarca, sublinhando a importância da prática desportiva. «O que fazemos é procurar ajudar os clubes, além de organizarmos, também, o campeonato concelhio de futsal».

 

José Bernardo realçou o «número significativo» de praticantes locais nas camadas mais jovens, facto que se deve, segundo o edil, «ao trabalho e mérito das associações, que a Câmara se limita a apoiar».

 

«Com este protocolo, esperamos continuar a ter atletas, e que estes obtenham resultados, pois são os resultados que os motivam», conclui o presidente.

 

A sessão de assinatura foi testemunhada por dirigentes dos três clubes concelhios filiados na AFL, a saber: Associação Murteirense CDSS, Clube Atlético do Cadaval (CAC) e Grupo Desportivo Vilarense. Houve ainda tempo, no final, para uma breve visita às obras de recuperação no pavilhão do CAC.
Fonte: S.Com | CMC

  • Siga-nos

Topo / Top
  •   Menu acessível
  • Promotor Oeste Portugal
  •   Oeste CIM
  • Co-financiamento Compete
  •   QREN
  •   União Europeia
Powered by Powered by U-LINK
© 2006 - 2017 Município do Cadaval - Todos os Direitos Reservados.