Não é a primeira vez que a fadista se reúne num projeto intercultural, em Israel

Cadavalense Cláudia Picado convidada para gravar disco em Israel

30-07-2018
Cadavalense Cláudia Picado convidada para gravar disco em Israel
Cláudia Picado ao lado do conhecido autor Tozé Brito
A fadista cadavalense Cláudia Picado foi recentemente convidada, pelo conservatório de música árabe-palestiniana, para gravar em Israel, durante o mês de agosto, um disco que pretende cruzar a cultura portuguesa com a de povos do Médio Oriente. Com 18 anos de carreira, a “voz residente” de casas de fado alfacinhas tem ainda na forja o seu próximo disco de originais, onde colaboram figuras de proa da música nacional.

Foi com grande alegria que Cláudia Picado recebeu o convite provindo de Amer Nakhleh, diretor/manager da Beit Almusica (único conservatório de música árabe-palestiniana reconhecido em Israel) para gravar um disco, durante o mês de agosto, «em que o intercâmbio musical e cultural será predominante», e a ser editado em Israel e distribuído por diversos países, segundo refere a assessoria de imprensa da fadista.

 

«Gravar um disco, do outro lado do mundo, com músicos palestinianos, e em Israel, é um desafio e um reconhecimento internacional que muito me honra», acrescenta, por seu turno, Cláudia Picado.

 

«Há 10 anos que Beit Almusica acompanha a minha carreira, e sempre com o objetivo comum de nos voltarmos a juntar», refere a artista. «Os esforços foram reunidos, por parte dos músicos palestinianos, e logo para gravar um disco e criar um projeto do qual nascerá, sem dúvida, uma nova expressão artística no intercâmbio cultural e musical entre os dois países», afiança Cláudia.

 

Por este motivo, a cantora cadavalense refere ter de adiar o lançamento do seu disco em Portugal, para se dedicar a este projeto. De resto, o seu futuro álbum será «um sonho realizado ao fim de 18 anos a cantar», englobando inéditos de Tozé Brito, Jorge Fernando, Guilherme Banza, Mário Rainho, Tiago Torres da Silva, entre muitos outros reconhecidos autores e compositores.

 

Por agora, Cláudia aceitou de bom grado o convite internacional que recentemente lhe chegou, indo concentrar-se «com empenho e muita motivação» num projeto intercultural que muito a honra, obtendo, uma vez mais, o reconhecimento da sua arte do outro lado do mundo.

 

Segundo atesta a assessoria da artista, «o projeto “Artist Cooperation – Portuguese Fado & ArabicMusic” pretende registar, em atmosfera real, a extraordinária fusão do talento da fadista e de todos os músicos envolvidos neste projeto, onde a cooperação e o intercâmbio musical dos dois países serão desenvolvidos, indo além dos limites da língua e das diferenças culturais.»

 

Adianta a mesma fonte que a fadista levará consigo um músico, José Duarte (guitarra portuguesa), e contará ainda com seis músicos palestinianos. «Nascerá uma nova expressão artística no diálogo e mútuo entendimento musical e cultural entre Portugal e a comunidade palestiniana da cidade de Shafa'amr», refere a mesma fonte.

 

«A razão pela qual o fado e a música árabe podem encontrar-se e fundir-se, numa nova expressão artística criada neste projeto, não se deve apenas ao talento criativo da cantora e de todos os músicos e compositores, mas também a algumas semelhanças e raízes históricas entre os dois géneros musicais», acrescenta.

 

Refira-se, por último, que Cláudia Picado preparou uma surpresa que promete vir a surpreender Amer Nakhleh, levando na sua bagagem um desafio que lançou ao poeta Mário Rainho, que por sua vez aceitou o convite da fadista para compor neste peculiar projeto que vem permitir afirmar o nome do Cadaval e de Portugal.
Fonte: SCRP | CMC



  • Siga-nos

Topo / Top
  •   Menu acessível
  • Promotor Oeste Portugal
  •   Oeste CIM
  • Co-financiamento Compete
  •   QREN
  •   União Europeia
Powered by Powered by U-LINK
© 2006 - 2018 Município do Cadaval - Todos os Direitos Reservados.