Remodelação do equipamento ascendeu a mais de 370 mil euros

Inauguração da escola do Painho marcou Feriado Municipal (c/vídeo)

16-01-2018
Inauguração da escola do Painho marcou Feriado Municipal (c/vídeo)
Visita às instalações da escola do Painho por entidades e população
A inauguração da remodelada Escola Básica do Painho foi o ponto alto das comemorações do 13 de Janeiro – Feriado Municipal, celebração que assinalou os 120 anos da restauração do concelho com dois dias de atividades alusivas.

A cerimónia inaugural do recém-requalificado estabelecimento de ensino painhense aconteceu na tarde do insigne dia do concelho (13 de janeiro) e foi aberta ao público e presidida por José Bernardo Nunes, presidente da Câmara Municipal do Cadaval.

 

Após o descerrar de placa, deu-se visita às renovadas instalações da escola e jardim-de-infância. Em seguida, teve lugar uma apresentação de atividades performativas pelas crianças do estabelecimento, especialmente preparadas para a ocasião.

 

A apresentação foi antecedida pela leitura, por parte do autor painhense Jorge Romão, de um excerto do seu livro, lançado em 2016, “Quando os ciprestes davam Laranjas”, onde o escritor aponta como era a antiga escola, durante a sua juventude, nas décadas de 60 e 70.

 


EB1 e JI do Painho: «escola digna do séc. XXI»


Victor Santos, presidente da Junta de Freguesia de Painho e Figueiros, foi o primeiro dos intervenientes na sessão solene que se seguiu. O autarca destacou a «aprendizagem com conforto» com que as crianças passaram a poder contar, «numa escola digna do séc. XXI», e frisou as vantagens da concentração do pré-escolar com o 1.º ciclo.

 

Luís Mendes, diretor do Agrupamento de Escolas do Cadaval, afirmou cumprir-se, naquela data, «um ato da mais elementar justiça». O responsável felicitou a Câmara pela «magnífica intervenção» levada a efeito, e também ele elogiou a inclusão do jardim-de-infância naquele espaço, assim como a «coesão territorial» conseguida com aquela obra.

 

Rui Soares, presidente da Assembleia Municipal do Cadaval, salientou a «responsabilidade de todos» na continuidade do sucesso educativo e a importância do investimento efetuado na educação. «A ânsia que todos nós tínhamos na restruturação deste edifício tornou-se realidade», afirmou. «Nestes últimos anos, encerra-se um ciclo de restruturação das escolas do concelho, que veio permitir melhores condições de aprendizagem».

 

José Bernardo Nunes, presidente da Câmara Municipal do Cadaval, referiu, por seu turno, que a entrada em funcionamento da escola vem permitir encerrar «um ciclo de remodelação de todo o parque escolar concelhio, que implicou a construção de novas escolas e a remodelação e ampliação de outras já existentes, como é o caso desta, que resultou num moderno estabelecimento de ensino».

 

O edil informou que a intervenção naquele edifício escolar incluiu arranjos exteriores e apetrechamento interior, representando um investimento total de mais de 370 mil euros, comparticipados em 297 mil euros através do Programa Operacional da Região Centro – Centro 2020, tendo a autarquia suportado a remanescente quantia.

 

A renovada escola contempla, como o próprio adiantou, «duas salas de aula para o primeiro ciclo, uma sala para jardim-de-infância, refeitório e cozinha, e ainda sala de professores, entre outras infraestruturas de apoio».

 

As aulas naquele espaço educativo haviam já arrancado no dia 3 de janeiro, para cerca de meia centena de crianças. Durante a realização das obras, coube à Associação Cultural Desportiva e Recreativa do Painho acolher os alunos nas suas instalações. Também o pré-escolar funcionou em instalações cedidas, neste caso pela Junta de Freguesia local, até aquele ser instalado no novo complexo escolar.

 

«O Painho passa, agora, a dispor de uma escola moderna e funcional, capaz de responder às necessidades atuais e futuras da população», salientou o chefe do executivo.

 

O presidente realçou o investimento «tão significativo» que a Câmara tem vindo a efetuar na educação, «aproveitando todas as verbas disponíveis para melhoria e modernização da rede escolar».

 

A fechar a cerimónia inaugural, decorreu, no refeitório da escola, um beberete-convívio, aberto a todos os presentes e proporcionado numa parceria da Junta de Freguesia e encarregados de educação das crianças da escola do Painho.

 


Outras atividades integrantes do cartaz

 

Para além da inauguração da escola, o Feriado Municipal englobou ainda, logo ao início da manhã de 13 de janeiro, o tradicional Hastear da Bandeira. Acompanhado pela Banda Filarmónica do Cadaval, o momento contou com diversas individualidades locais que, apesar da chuva, não faltaram ao solene momento.

 

A Biblioteca Municipal juntou-se à festividade e recebeu, na mesma data, a abertura oficial da exposição “Vida e Obra de Bordalo Pinheiro”.

 

Trata-se de uma mostra itinerante, proveniente do Museu Bordalo Pinheiro, em Lisboa, que integra quatro painéis acerca da vida e obra do ceramista.

 

A abertura oficial da exposição contou com apresentação por Cristina Ramos Horta, ex-diretora do Museu da Cerâmica (Caldas da Rainha), que se dedicou ao estudo e sistematização do percurso de Bordalo Pinheiro pela arte da cerâmica.

 

A exposição poderá ser visitada até 29 de janeiro, no horário habitual da biblioteca cadavalense (08h30-17h30, segunda a sexta).

 

Depois da tradicional Eucaristia pelos Beneméritos do Concelho ao fim da manhã, o momento alto das comemorações aconteceu à tarde, com a suprarreferida inauguração da requalificada Escola Básica do Painho.

 

A celebração do feriado municipal continuou no dia seguinte, com o lançamento do livro “Os meus olhares”, segunda coleção de poemas de António Belo, autor do Cadaval.

 

A apresentação contou com a presença de Miká Penha, outra autora concelhia, oriunda das Barreiras (Cadaval), e responsável da “MP Produções”, editora que publicou a obra. A sessão incluiu um pequeno recital de guitarra clássica por Nuno Pereira, músico cadavalense.

 

Recorde-se que António Belo, 73 anos (reformado bancário e natural de Alter do Chão), estreou-se em 2015, com o lançamento do livro “Foi por ti”.

 

O programa festivo dos 120 anos da restauração do concelho terminou com um concerto musical pelo Grupo Coral do Cadaval, realizado na Igreja Matriz do Cadaval.

 

Inicialmente englobada no programa de comemorações do 13 de Janeiro estava a Prova de Atletismo – Corta-mato infantil. Mas devido ao mau tempo que se fez sentir, o evento ficou adiado para próximo dia 27 (sábado), pelas 10h30, no Parque de Lazer (junto à Biblioteca Municipal do Cadaval).

 

Recorde-se que as inscrições abriram para alunos do 1.º e 2.º ciclos do concelho, envolvendo escalões Petizes, Traquinas e Benjamins. A Câmara Municipal atribuirá, no final, troféus aos três primeiros classificados de cada escalão, assim como medalhas aos restantes participantes.


Aceder a reportagem fotográfica do Feriado Municipal

Aceder a videorreportagem municipal:
Fonte: SCRP | CMC



  • Siga-nos

Topo / Top
  •   Menu acessível
  • Promotor Oeste Portugal
  •   Oeste CIM
  • Co-financiamento Compete
  •   QREN
  •   União Europeia
Powered by Powered by U-LINK
© 2006 - 2018 Município do Cadaval - Todos os Direitos Reservados.