Romance é considerado uma reflexão sobre a condição humana

Conterrânea Isabel Pereira Rosa apresenta “Parkinson, meu amor”, no Cadaval

28-05-2019
Conterrânea Isabel Pereira Rosa apresenta “Parkinson, meu amor”, no Cadaval
Realiza-se, no próximo dia 8 de junho (sábado), pelas 15h00, no auditório dos Paços do Concelho do Cadaval, a apresentação do novo romance da escritora conterrânea Isabel Pereira Rosa, “Parkinson, meu amor”. Este novo trabalho literário junta-se a um leque de várias obras da docente reformada, oriunda da aldeia da Tojeira.

«Uma linda história de amor e um verdadeiro manual sobre a doença de Parkinson» é como Joaquim Ferreira, médico neurologista e professor da Faculdade de Medicina de Lisboa, descreve o novo livro de Isabel Rosa. Por seu turno, para Maria João Cantinho, professora e ensaísta, trata-se de «uma profunda reflexão sobre a condição humana».

 

Isabel Pereira Rosa nasceu em 1954, na Tojeira, uma aldeia situada nas faldas da Serra de Montejunto, no distrito de Lisboa, mas reside atualmente na Foz do Arelho.

 

Licenciou-se em Línguas e Literaturas Modernas, na Faculdade de Letras da Universidade Clássica de Lisboa, e especializou-se em Ciências de Educação, na Área de Educação Especial, na Faculdade de Psicologia e Ciências de Educação de Lisboa.

 

Trabalhou em importação/exportação, traduziu livros e foi professora de Língua Portuguesa, de Inglês e de Ensino Especial, em várias escolas do país.

 

Em 1998, publicou o livro de ficção “Folhas Soltas”, numa edição SOL XXI, e em 2000, o livro infantil “O Tesouro da Serra de Montejunto, edição da LeaderOeste.

 

Seguiu-se, em 2003, “Sozinho (s)em Casa”, publicação também infantil, edição da Câmara Municipal do Cadaval, e em 2009, “Memórias de uma Professora”, pela Chiado Editora.

 

Em 2011, edita o romance “A Substância do Tempo”, também pela Chiado Editora, prosseguindo, em 2014, com “Diário da minha Loucura”, pela Lua de Marfim.

 

Em 2015, edita “Uma pedra contra o peito”, pela Althum.com, e, em 2019, chega então “Parkinson, meu amor”, a cargo da editora Textiverso. Publicou ainda vários contos e poemas, em boletins, revistas literárias e antologias.

 

Na rede social Facebook, publica regularmente excertos das suas obras, na página Isabel Pereira Rosa – Poesia e Prosa, e poesia e contos no site brasileiro “Palavra”.

 

Em 1987, recebeu o 1.º prémio do Concurso Literário Biblioteca da Nazaré, com o conto “Norte”; em 2009, recebeu uma menção honrosa, com o conto “Idade não é Velhice”, nos VII Jogos Florais de Avis, e, em 2019, foi-lhe atribuída uma menção honrosa pela “Ode a Póvoa de Varzim”, no concurso Literário Fundação Dr. Luís Rainha Correntes d’Escritas.

 

Em 2017, integrou os júris do Prémio Literário Fernanda Botelho (Cadaval) e do Concurso Nacional de Leitura, fase regional.
Fonte: SCRP | CMC



  • Siga-nos

Topo / Top
  •   Menu acessível
  • Promotor Oeste Portugal
  •   Oeste CIM
  • Co-financiamento Compete
  •   QREN
  •   União Europeia
Powered by Powered by U-LINK
© 2006 - 2019 Município do Cadaval - Todos os Direitos Reservados.